TRATAMENTO ORTODÔNTICO EM CRIANÇAS

A importância do tratamento ortodôntico na infância


Temos percebido que pessoas com uma boa aparência estética dos dentes e um perfil estético agradável, também têm atitudes mais favoráveis ​​em relação à saúde bucal. Também temos percebido que as crianças que se submetem ao tratamento ortodôntico durante essa fase infantil mostram um melhor cuidado em relação à higiene dental, maior percepção de um sorriso agradável e, consequentemente, um aumento de auto-estima.

Embora os benefícios psicológicos a longo prazo do tratamento ortodôntico infantil sejam difíceis de mensurar, estes resultados relatados sugerem que o tratamento ortodôntico em crianças é fundamental para a melhora da saúde das crianças em geral, além de melhorar os comportamentos sociais, o desempenho acadêmico e o bem estar do indivíduo.

Crescimento e o momento adequado de tratamento

A fase da dentição mista é o período quando parte dos dentes presentes na boca são de leite e a outra parte é de dentes permanentes. Durante esta fase de erupção dentaria, as crianças apresentam um período de crescimento muito ativo, por isso uma nutrição inadequada ou a presença de hábitos podem contribuir para o desenvolvimento de um conjunto de dentes mais fracos e mal posicionados. Caso ocorra a perda de um dente de leite antes do seu tempo devido, os dentes vizinhos podem mover-se para dentro deste espaço, diminuindo o espaço necessário para o dente permanente ou até mesmo, impedir a sua erupção.

Outras necessidades que o tratamento nessa fase pode atender:

- Orientar o crescimento dos ossos maxilares, criando um ambiente melhor para os dentes permanentes emergentes;

- Guiar dentes permanentes para posições mais favoráveis;

- Corrigir hábitos nocivos de sucção e deglutição;

- Reduzir a probabilidade de dentes impactados, principalmente dentes caninos;

- Reduzir o risco de trauma de dentes anteriores protruídos (inclinados para frente);

- Melhora no padrão e na capacidade respiratória;

- Melhor função mastigatória;

- Um sorriso mais atraente e harmonioso;

- Aumento da auto-estima;

- Maior e melhor habilidade para higiene bucal;

- Melhor distribuição das forças de mastigação e das forças de desgaste sobre os dentes;
- Dentes, ossos e gengivas mais saudáveis.

Tratamento ortodôntico infantil

Durante a consulta inicial, é avaliado se há problemas que devem ser abordados, como um potencial apinhamento (mal posicionamento dos dentes), mordida aberta devida ao hábito de chupar dedo, alguma deficiência no crescimento mandibular ou maxilar, entre outros.

O plano de tratamento varia de acordo com cada caso, podendo ser usados aparelho fixo, aparelho móvel, aparelho ortopédico ou aparelho funcional, que vão atuar a fim de: criar espaço para dentes muito apinhados ou dentes que estão em erupção; preservar espaço durante a fase de erupção, estimular ou inibir o crescimento e posicionamento da maxila e da mandíbula; reduzir a possibilidade de futuras extrações, e reduzir o tempo de tratamento na adolescência, durante a fase corretiva.

O tratamento ortodôntico é dividido em três fases. A primeira fase é chamada de tratamento preventivo e interceptativo. A segunda fase é chamada de tratamento corretivo e a terceira fase, de contenção. O tratamento interceptativo ou ortopédico em crianças tem como objetivo corrigir desequilíbrios dos ossos da face, posição dos dentes e músculos existentes ou que estão em desenvolvimento, melhorando o complexo orofacial durante a fase de dentição mista, isto é, onde estão presentes dentes decíduos (de leite) e dentes permanentes. O tratamento, durante a infância, apresenta grandes benefícios como reduzir consideravelmente o tempo de tratamento durante a segunda fase – fase corretiva, com o uso do aparelho fixo, e até mesmo diminuir as chances de extração ou de outros tratamentos mais invasivos que seriam necessários numa idade adulta.